Versão para impressão

Carta aos Trabalhadores da GROUND FORCE

Caros Camaradas e Amigos,

Ao tomarmos conhecimento da decisão da administração da vossa empresa de proceder ao despedimento colectivo de mais de 300 trabalhadores da Ground Force em Faro, não conseguimos refrear a nossa mais viva indignação e protesto pela atitude da administração e, ao mesmo tempo, demonstrar a nossa profunda solidariedade a todos os trabalhadores envolvidos.

Na verdade, o conhecimento que temos da situação da empresa, designadamente de actos de gestão com o objectivo de privatizar a empresa, vitimando trabalhadores nos seus direitos fundamentais, nomeadamente no emprego, confirmam que nesta sociedade cada vez mais injusta, de profundos e gravíssimos retrocessos sociais, com a mais violenta ofensiva contra os trabalhadores , as populações mais carenciadas e os interesses do país, desde o tempo do fascismo, a unidade e a coesão de todos os trabalhadores, a percepção dos mecanismos de exploração e o seu posicionamento em todos os momentos da sua vida, laboral ou não, do lado certo da trincheira, são elementos a ser considerados para a batalha comum para travar e inverter o rumo da política de direita que, protagonizada pelos do costume (PS, PSD e CDS-PP), colocou o país e os trabalhadores na grave situação em que estamos.

Por isso, apelamos à vossa unidade, à vossa coragem, à vossa determinação e confiança!

Todos juntos, poderemos vencer e ultrapassar todos os obstáculos. NÃO DESISTAIS! OS TRABALHASORES TÊM SEMPRE RAZÃO! VÓS TENDES RAZÃO!

A LUTA É PARA CONTINUAR! A LUTA VAI CONTINUAR!

Um forte abraço de solidariedade!

Pel' A Direcção da União dos Sindicatos do Porto/CGTP-IN

João Torres